Sistema educativo – geral

Organograma do Sistema Educativo do Senegal:

1

(http://www.ibe.unesco.org/en/access-by-country/africa/senegal/profile-of-education.html)

O Sistema Educativo do Senegal consiste no seguinte:

  • Ensino Pré-Escolar – entre 3 e os 6 anos
  • Ensino Primário (Ensino Básico) – entre os 7 e os 12 anos
  • Ensino Médio Geral (Bacharelato)

Ensino Superior

  • Universidades
  • Escolas Superiores de Formação Académica Nacional
  • Não-institutos Universitários de Formação e Investigação
  • Universidades Privadas

Modalidades

  • Educação Especial
  • Educação de Adultos e Educação Não-formal.

 

Níveis Educativos:

Ensino Pré-Escolar – entre 3 e os 6 anos

Constitui o primeiro nível do sistema educativo. Visa, de um modo geral, facilitar e orientar a formação da criança.

Ensino Primário (Ensino Básico) – entre os 7 e os 13 anos

Consiste no segundo nível obrigatório até ao segundo ano do curso básico (CC2) para alunos já admitidos no sistema.

Ensino Médio Geral

Constitui o terceiro nível do sistema educativo. Após obtido aprovação, o aluno pode ingressar no ensino Superior ou no mercado de trabalho. A análise deste nível tem direito patente da graduação média (BFEM).

Ensino Superior

Designa o quarto nível do sistema educativo. Compreende a formação profissional e a graduação. São escolas de ensino superior as universidades, as escolas superiores de formação académica nacional, os não-institutos universitários de formação e investigação e as universidades privadas.

                              Sem título                  

Na educação senegalesa, ainda há muitos factores positivos que possam contribuir para um futuro melhor para a educação no Senegal, tais como: um governo estável, forte tradição religiosa ensinamentos éticos e sociais, um papel de liderança na África, e um forte valor atribuído à educação por parte da liderança.

O Senegal tem muito a percorrer para alcançar os objetivos educacionais da sua constituição.

 

Modalidades Educativas:

Educação Especial

A educação especial, parte integrante do sistema de ensino, oferece assistência médica e psicológica de crianças com deficiências susceptíveis de entravar o normal desenvolvimento da sua educação ou formação.

O seu objectivo é proporcionar aos jovens com deficiência uma educação adaptada às suas necessidades e possibilidades, a fim de garantir a melhor evolução, ou de lhes dar preparação especial, adaptado às actividades profissionais que estão à disposição.

O Senegal tem dois centros de educação especial: o Instituto Nacional de Educação e Formação dos Jovens Cegos (INEFJA) de Thies e o Centro Verbo-tonal de Dakar (EMPPI) é um médico-escolar de reabilitação de crianças com deficiências auditivas ou de sofrimento de perturbações do discurso.

Não há educação e formação profissional baseada no currículo formal. No entanto, a educação é sobretudo em Braille. Entre os ex-moradores da instalação quatro prosseguiram os seus estudos em universidades francesas. A telefonia e estofos são as principais rotas comerciais que aprenderam nesta escola. O recrutamento dos jovens cegos é operado pelas unas. Actualmente o Instituto Nacional de crianças cegas de Thies é colocado sob a responsabilidade do Departamento de Educação Profissional.

 

Educação de Adultos

A Aprendizagem ao longo da vida é fundamental para aqueles que não puderam participar ou que tiveram que abandonar prematuramente a vida académica. A Educação de Adultos, destina-se a satisfazer as necessidades de formação de comunidades locais, para valorizar e melhorar o nível cultural dos cidadãos com a formação profissional, que lhes permita actualizar e enriquecer o seu conhecimento e formação para a sua promoção social.

O objectivo final será conseguido através da realização dos seguintes objectivos específicos:

  • Reduzir significativamente (5% ao ano), a taxa de analfabetismo estimada em 52,8% com uma abordagem que enfatiza a correcção das disparidades entre os sexos, idades e regiões;
  • Melhorar a coordenação e supervisão das acções a nível nacional;
  • Desenvolver modelos alternativos de educação não formal;
  • Melhorar o conhecimento do analfabetismo e da promoção das línguas nacionais;
  • A mobilização dos recursos internos e externos na cruzada contra o analfabetismo.

 

Educação Não-formal

A Educação Não-Formal, constitui uma dimensão fundamental do processo de aprendizagem ao longo da vida. Portanto é como qualquer tentativa educacional organizada e sistemática que, normalmente, se realiza fora dos quadros do sistema formal de ensino.

Ao nível da alfabetização e da promoção das línguas nacionais, o Departamento fixou como objectivo final a erradicação do analfabetismo através de uma abordagem que dá especial ênfase aos módulos alternativos da educação não-formal e da promoção das línguas nacionais.

 

Taxas de Alfabetização:

Sem título

image

(http://stats.uis.unesco.org/unesco/TableViewer/document.aspx?ReportId=121&IF_Language=eng&BR_Country=6860)

Segundo os dados de 2007, 62.3% dos adultos, e 72.0% dos jovens são alfabetizados. Dos adultos alfabetizados, 71.2% são do sexo masculino e 54.0% são do sexo feminino. Dos jovens alfabetizados, 77.1% são do sexo masculino e 67.3% são do sexo feminino. Em comparação com o ano de 2006 a taxa de alfabetização cresceu cerca de 20.4% nos adultos e cerca de 21.1% nos jovens.

 

Taxa de Alfabetização entre 2000 e 2008:

clip_image002

(http://indexmundi.com/g/g.aspx?c=sg&v=39&l=pt)

 

Princípios e objectivos da educação:

Lei n º 91-22, de 16 de fevereiro de 1991, é relativa à orientação da educação nacional no Senegal que visa os seguintes princípios e objectivos:

  • Criar as condições para o desenvolvimento integral assumida por toda a nação, a formação de homens e mulheres capazes de trabalhar efectivamente na construção do país e trazer um interesse particular nos domínios económico, social e cultural encontradas pelo Senegal no o seu desenvolvimento;
  • Promover os valores em que a própria nação (liberdade, democracia pluralista, moral e cívica e de respeito pelos direitos humanos, leis e regras da vida social, etc.);
  • Elevar o nível cultural da população: a permitir que as mulheres e os homens que fazem, para adquirir os conhecimentos necessários para a sua integração harmoniosa na comunidade e a sua participação activa na vida da nação, fornecendo-lhes instrumentos para que lhes permita exercer o julgamento e contribuir para o avanço da ciência.

Além disso, contribui para a educação nacional afim de adquirir a capacidade de transformar o meio ambiente de cada sociedade e ajudar a desenvolver o seu potencial. É colocado sob a responsabilidade do Estado, que garante aos cidadãos o direito à educação através da criação de um sistema de formação.

 

Administração e gestão do sistema educativo Senegalês:

O sistema de ensino é administrado pelo Ministro da Educação Nacional (MEN). A administração do sector da educação, está prevista a nível central nacional por várias direcções e departamentos e divisões anexas ao gabinete.

IDEN é a delegação de competências em:

  • Gestão do Orçamento do Estado atribuídos às instituições de ensino e pré-escolas, dessas estruturas e do pessoal;
  • A organização dos exames e concursos para estudantes e professores do seu círculo eleitoral;
  • Recolha e análise de dados estatísticos;
  • Planeamento e gestão da manutenção preventiva e a reabilitação de escolas sob a sua jurisdição, em articulação com os municípios e comunidades rurais em causa.

 

Financiamento da Educação:

O financiamento da educação pública, formal e não-formal, é financiada principalmente por parte do Estado que prevê a remuneração do pessoal, o custo do equipamento e manutenção, e a grande parte do investimento é a através do seu orçamento anual.

(2007):

image

image

(http://stats.uis.unesco.org/unesco/TableViewer/document.aspx?ReportId=121&IF_Language=eng&BR_Country=6860)

26,3% das despesas públicas vai para a educação.

Em 2005, o nível educativo com maior financiamento era a educação primária – educação básica com 46%, depois segue-se a educação média geral com 26%, a educação superior com 24% e 4% é desconhecido.

 

Projectos Educativos:

Projecto de PAEM

PAEM/aula é um projecto do Ministério da Educação do Senegal, financiado pela USAID. O projecto é gerido pela Direcção do Ensino Médio, Secundário Geral e da Academia de Desenvolvimento Educacional com TOSTAN, Research Triangle Institute e do Mississipi Consórcio para o Desenvolvimento Internacional.

O projecto PAEM/aula é uma resposta à crescente necessidade da educação especial para as meninas.

Os objectivos, são:

  • Aumentar a capacidade do ensino secundário, especialmente para meninas;
  • Melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem;
  • Promover a participação e a parceria com a comunidade regional.

As áreas-alvo, são:

  • Fatick
  • Tambacounda
  • Kolda.

 

Projet d’Appui à l’Enseignement de la Gestion des Entreprises: Paegas

O Projeto Paegas responde a um pedido de apoio das autoridades senegalesas para fortalecer o ensino superior (público e privado) no campo da gestão empresarial. É um desenvolvimento de uma política de liberalização e de abertura ao mercado internacional que se coloca em empresas locais um aumento do risco da concorrência.

O Projeto é dividido em duas componentes principais, tais como:

  • Componente 1 – A formação inicial de professores e de gestão.
  • Componente 2 – Importância e qualidade da formação em gestão.

 

Projet d’Appui à l’Enseignement supérieur Professionnalisé no Senegal: PROSENSUP

O Projeto PROSENSUP, envolve o reforço da profissionalização do sistema de ensino superior no Senegal, concentrando-se nas áreas da ciência e tecnologia.

O Projecto é direccionado para a promoção de novos sectores profissionais que possam responder às necessidades do mercado de trabalho, em conformidade com as recomendações da UEMOA. No entanto, o projecto contribui para o desenvolvimento das relações institucionais de apoio entre o meio académico e empresarial, ao mesmo tempo incentivando a criação de procedimentos para a avaliação de programas e graus.

O Projecto é dividido em três componentes principais, tais como:

  • Componente 1 – Apoio à criação e acompanhamento de novos percursos profissionais.
  • Componente 2 – Apoio às competências e ferramentas de ensino e pesquisa.
  • Componente 3 – É dedicada à abertura do fortalecimento institucional das estruturas existentes.

 

Fonte:

http://www.brasildefato.com.br/v01/impresso/anteriores/jornal.2007-08-22.9150447477/editoria.2007-08-29.1728462298/materia.2007-09-04.606356692, captado a 5 de Maio de 2008

http://www.france.attac.org/spip.php?article3456, captado a 12 de Maio de 2008

http://nt5.scbbs.com/cgi-bin/om_isapi.dll?clientID=282031646&depth=3&infobase=iwde.nfo&record={7D958571}&softpage=PL_frame, captado a 3 de Junho de 2008

http://www.ibe.unesco.org/countries/Senegal.htm, captado a 14 de Julho de 2009

http://indexmundi.com/pt/senegal/, captado a 5 de Maio de 2009

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: